Conheça os 4 modelos de academias que bombam no mercado e suas diferenças

escrito por Raysa Carvalho
Conheça os 4 modelos de academias que bombam no mercado e suas diferenças

Em qual dos modelos de academias seu negócio fitness se encaixa? Responder esta pergunta é essencial para o posicionamento de mercado, determinante para a manutenção de qualquer negócio pois orienta estratégias de precificação, comunicação e atendimento ao cliente. No segmento fitness não é diferente…

Neste artigo vou falar de forma geral sobre 4 tipos de academias mais recorrentes no mercado fitness, destacando as principais diferenças de posicionamento entre elas. Veja onde o seu negócio se encaixa!

 

4 modelos de academias: saiba a diferença entre Low Cost, Full Service, Boutique e Academia de Nicho

Low Cost

Algumas características são essenciais para que uma academia seja considerada low cost. Amplo espaço, grande quantidade de equipamentos diversos, aulas mais “livres” de supervisão.

Sobre este modelo é importante não confundir low cost com low price. A low cost consegue um preço baixo de operação justamente pelo modelo de funcionamento e gestão. Muitos se enganam em associar este tipo de negócio apenas a preço baixo para o aluno e baixo investimento na academia. A mensalidade deve estar equilibrada entre a competitividade de mercado e o custo operacional do negócio, sob risco de perder em qualidade ou até mesmo chegar a falência caso o gestor jogue os preços lá embaixo apenas para ficar dentro do que se acredita como padrão de mercado.

Na low cost, a operação deve garantir baixa manutenção e pouca mão de obra, e isto exige intenso planejamento de estrutura e investimento inicial relativamente alto para garantir espaços amplos e muitos equipamentos e de qualidade.

Exemplos de academias Low Cost:

Full Service

As academias Full Service aliam ótimo custo-benefício com oferta de diversas modalidades em uma grade de horário ampla. Também existe uma dedicação ao atendimento, com investimento relativo em mão de obra.

Neste modelo há um amplo mix de serviço, com musculação, ergometria, treino funcional, aulas coletivas, atividades aquáticas, entre outros, que com certeza abrangem a um público amplo e diverso.

Um dos grandes desafios da full service é a gestão de tão grande operação, que envolve uma grande e completa infraestrutura, muitos profissionais e alto volume de alunos.

Alguns exemplos de academias Full Service:

Boutique

Há muito tempo que as academias deixaram de ser apenas espaço para a prática de exercícios! Hoje são ponto de encontro, centro de lifestyle e saúde. De olho no comportamento do consumidor, alguns negócios fitness adotaram o conceito de boutique, ampliando a oferta de serviços personalizados dentro da academia para um público selecionado.

Este modelo traz conceitos de luxo e conforto, associada a infraestruturas supermodernas e diferenciadas, com serviços típicos de spa, como lounge de relaxamento, atendimento de beleza, entre outros atributos que fazem com que o aluno tenha uma experiência premium na sua prática diária de exercícios físicos.

A mais conhecida academia boutique do país hoje é a LES CINQ.

Academia de Nicho

Uma forte tendência para o segmento fitness são as academias de nicho. Altamente segmentadas em um público-alvo ou uma modalidade, este tipo de academia ou studio consegue cumprir a promessa de resultados, pois o negócio está de fato concentrado a resolver necessidades específicas do cliente. Alguns exemplos de negócios fitness de nicho são os studios de funcional, academias especializadas no atendimento de adulto-idoso, entre outras.

Em relação a operação do negócio, escolher um nicho de atuação permite ao gestor planejar melhor seus investimentos e estratégias. De certa forma, faz sentido pensar que a maioria dos alunos não consegue usufruir de todas as modalidades que uma academia fornece. Logo, eleger um nicho permite que o gestor empregue ações mais objetivas para manter um alto padrão de qualidade com ticket médio alto, já que o atendimento é especializado e personalizado.

Aqui, o foco não está somente no lucro, na venda. Está especialmente na experiência do aluno. Logo, academias de nicho exigem uma alta qualidade na prestação de serviço, com profissionais especializados.

Um bom exemplo para entender esse modelo é a BPRO.

DÚVIDA:

Minha academia pode englobar mais de um modelo?

Sim! É possível encontrar exemplos de academias boutiques e de nicho, por exemplo. Fica o alerta para não confundir os conceitos.

 

IMPORTANTE!

Na hora de definir o posicionamento e o conjunto de serviços oferecidos, você sempre deve basear-se em 4 pilares:

  1. O espaço que você tem disponível
  2. A sua possibilidade de investir nesta estrutura
  3. A percepção de qualidade do seu público-alvo
  4. E a proposta de valor da academia

E aí, o que achou do artigo? Se tiver mais dúvidas comenta aqui que teremos enorme prazer em ajudar!

O que achou do artigo? Conta pra gente:

VEJA TAMBÉM